Blog

Saiba tudo sobre as leis de trânsito para patinete elétrico

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Nos últimos anos, a mobilidade urbana foi ganhando novos protagonistas. Se antes o foco ficava apenas em transportes coletivo, carros e motos, hoje existem diversas opções de transporte. Bicicletas tradicionais e elétricas e o famoso patinete elétrico caíram no gosto de boa parte da população, que preza por sustentabilidade e melhoria na mobilidade individual.

Mas afinal,  você sabe quais são as leis de trânsito para os famosos patinetes elétricos?

duas mulheres andando de patinetes

 

É difícil encontrar alguém que não vá lembrar da chegada dos patinetes elétricos por locação no Brasil. O primeiro local em que se tornaram moda foi em São Paulo, principalmente nos locais próximos aos centros empresariais.
Afinal com a chegada dessa nova solução, muitas pessoas puderam se locomover de forma mais rápida, chegando ao seu destino de forma rápida.
Isso ocorreu porque os patinetes elétricos ajudaram a diminuir o trânsito intenso nos grandes centros urbanos, afetando consideravelmente a rotina das mesmas.
Entretanto, o que muitos não sabem é que os patinetes elétricos já são comercializados há muito tempo no país, e são utilizados como meio de locomoção ou diversão por muitas pessoas.

É claro que para garantir o uso correto destes patinetes elétricos, são necessárias regras e leis. Por mais que seja algo comum e considerado um brinquedo, os patinetes podem causar acidentes.
Ficou curioso para saber mais sobre as leis de trânsito para patinetes elétricos? Então confira o conteúdo completo e fique por dentro de todos os detalhes.

O que é um patinete elétrico?

Se você leu todo o início do conteúdo, mas ficou se perguntando se aquela scooter dos sonhos precisa de habilitação e emplacamento, calma. Vamos explicar para você algumas resoluções importantes dos orgãos de transito.
O patinete elétrico nada mais é do que aquele mesmo modelo que conhecemos, mas agora com um motor e movido a energia elétrica.
Nos últimos anos, diversas empresas atuaram com o serviço de aluguel de patinetes elétricos. Para utilizar, basta baixar o aplicativo da empresa, escanear o QR CODE e cadastrar uma forma de pagamento.
O uso do patinete elétrico é fácil e até mesmo algumas crianças fazem uso da tecnologia para brincar em parques e praças.

menino andando de scooter verde

Além desse modelo mais convencional, a scooter elétrica com banco também é considerada patinete, desde que atenda as medidas de chassi convencionadas nas leis de trânsito . Afinal,  essa é a peça responsável por classificar o que é brinquedo e o que é veículo.
No caso da scooter elétrica, alguns modelos podem chegar a 1600w e até 45 KM, mas ainda ser considerado um patinete elétrico.
Contudo, as preocupações e leis começaram a surgir quando esse advento passou a ser utilizado nas capitais, em meio ao trânsito do dia a dia, passando a ser um perigo para motoristas, pedestres e quem está pilotando o próprio patinete elétrico.
Isso porque a novidade foi capaz de despertar o interesse das pessoas que estavam em busca de uma forma mais rápida de locomoção.

Qual é a diferença entre patinete elétrico e ciclomotor?

Com o aumento nos questionamentos sobre quais seriam as regras de uso, em qual categoria a novidade se enquadrava e até mesmo qual seria o termo correto para falar do patinete foram algumas das principais perguntas.
Uma outra dúvida que causou confusão foi a diferença entre o patinete elétrico e o ciclomotor, se necessita de emplacamento e habilitação entre outras questões, que interferem na decisão de compra dos adeptos deste tipo de transporte.
Para quem não sabe, para conduzir um ciclomotor é necessário que o indivíduo apresente uma habilitação A ou ACC.
Condição diferente de quem está pilotando um patinete elétrico, já que até mesmo as crianças podem fazer uso dessa solução, desde que sob a supervisão de um responsável.
Confira abaixo uma explicação de cada uma das soluções:

• Patinete elétrico: parecido com o patinete que já estamos acostumados a ver, ou seja, com a mesma estrutura física ou mesmo os modelos com banco. Movido á motor elétrico e impulsionado por aceleração de punho. Para a pilotagem deste patinete não é necessário habilitação e não requer emplacamento;

• Ciclomotor: diferentemente da primeira opção, este modelo necessita de habilitação e regulamentação do veículo, como emplacamento por exemplo. Muitos ciclomotores são importados par ao mercado brasileiro como patinetes e brinquedos elétricos, e ao chegar no Brasil não se enquadram nas leis de trânsito, dificultando o emplacamento por não apresentar certificação de veículos.

Ou seja, quem optar por comprar um patinete elétrico pode desfrutar de um veículo rápido e prático, além de não precisar se preocupar com o pagamento de taxas e impostos, porém é preciso ficar de olhos nas regulamentações de transito do seu município.
Agora que você já conferiu quais são as principais diferenças entre esses dois modelos, vamos conferir as leis de trânsito para patinetes elétricos? Então vamos lá!

Leis de trânsito para patinete elétrico

Antes de começar a falar de algumas regras que existem para controlar a locomoção de patinetes elétricos, vale ressaltar que cada município ficou liberado para fazer as próprias leis.
Para conferir qual é a forma correta de utilizar, incluindo as vias que devem ser utilizadas e como deve ser feita a condução, é necessário buscar pelas leis de trânsito da sua cidade.
Entretanto, para facilitar a criação das medidas, o Departamento Nacional de Trânsito (DETRAN) disponibiliza algumas regras de uso geral.
O primeiro ponto que deve ser levado em consideração é que o órgão enquadrou o patinete elétrico nas normas de “equipamentos de mobilidade autopropelidos”.
Para deixar mais claro: com essa categorização, os patinetes precisam ser iguais ou menores do que uma cadeira de rodas – seja em largura ou comprimento, limitando-se até 1,20m de comprimento.
Vamos conferir todas as leis de trânsito para patinetes elétricos criadas pelo DETRAN?
• Nas calçadas a velocidade deve ser de até 6 KM por hora; nas ciclovias ou ciclofaixas, pode ser de até 20 KM por hora;
• O uso do capacete é obrigatório;
• É permitido levar cargas de até 5 kg;
É proibido andar com passageiros ou animais;
• É necessário que o patinete tenha um artifício sonoro, como buzina, além de conter indicador de velocidade;
• Devem conter sinalização noturna dianteira, traseira e lateral.

As leis de trânsito para patinetes elétricos valem para a minha cidade?

Como mencionado acima, é importante ressaltar que mencionamos neste artigo regras gerais, mas vale consultar o DETRAN de sua cidade. Pois o Conselho Nacional de Transito permite que cada município elabore suas próprias recomendações a partir da regra geral.
Sendo assim, antes de sair por aí pilotando seu patinete elétrico, confira quais são as normas que devem ser seguidas.
Gostou do nosso conteúdo? Deseja ler mais textos como esse? Então fique ligado no Blog da Two Dogs e não perca nenhum material.

Valeu Matilha!

Compras no carrinho

fechar

Sign in

fechar

Sidebar